Maze Runner, do James Dashner

Hey pessoas!

 

Terminei de ler a série Maze Runner do autor James Dashner e estou aqui pra contar pra vocês como foi a minha experiencia.

wpid-wp-1432997416283.jpeg

Quem acompanha o blog sabe que comecei a ler “Correr ou Morrer” logo no inicio do ano. Eu estava super empolgada, pois tinha assistido o filme no cinema e não conseguia aguentar de tanta curiosidade pra saber mais sobre essa história. Até meu namorado gostou do filme e ficou interessado em ler os livros.

 

‘Correr ou Morrer’ foi o livro que li mais entusiasmada, eu queria ver as diferenças que tinha em relação ao filme.

 Ao acordar dentro de um escuro elevador em movimento, a única coisa que Thomas consegue lembrar é de seu nome. Sua memória está completamente apagada. Mas ele não está sozinho. Quando a caixa metálica chega a seu destino e as portas se abrem, Thomas se vê rodeado por garotos que o acolhem e o apresentam ‘A Clareira’, um espaço aberto cercado por muros gigantescos. Assim como Thomas, nenhum deles sabe como foi parar ali, nem por quê. Sabem apenas que todas as manhãs as portas de pedra do Labirinto que os cerca se abrem, e, à noite, se fecham. E que a cada trinta dias um novo garoto é entregue pelo elevador. Porém, um fato altera de forma radical a rotina do lugar – chega uma garota, a primeira enviada à Clareira. E mais surpreendente ainda é a mensagem que ela traz consigo. Thomas será mais importante do que imagina, mas para isso terá de descobrir os sombrios segredos guardados em sua mente e correr… correr muito.

wpid-dsc_6589.jpg

Minha leitura foi bem leve e rápida. Eu já tinha todos os personagens prontinhos na minha cabeça e o cenário também, então é muito mais fácil você acompanhar os acontecimentos e se familiarizar com tudo. Tá certo que eu já sabia de tudo o que iria acontecer, mas mesmo assim eu tive a sensação de que estava tendo novas experiencias, sem falar que os livros seeempre trazem mais coisas do que os filmes.

Nas partes mais de ação, eu lia escutando a música “Nightmare”, do Arshad, o que deixou tudo mais emocionante.

Eu achei o primeiro livro realmente muito bom, e soube que essa série prometia muita coisa. A forma com que o autor nos deixa sem saber das coisas, assim como os próprios personagem, é uma ótima jogada, pois isso estimula a nossa curiosidade, e faz com que queiramos que o livro se adiante para sabermos os segredos dessa história.

 

 

‘Prova de Fogo’ é o segundo livro dessa série, e continua tão bom quanto o primeiro. A gente acha que tudo vai ficar bem, e que os personagem estão finalmente a salvo, mas não… as aventuras do primeiro livro foram só o inicio de muitas coisas que ainda estão por vir.

wpid-wp-1432997395996.jpeg

O segundo livro também me deixou bem animada. Thomas e os outros estão novamente em uma situação muito dificil, que vai decidir quem conseguirá sobreviver. Em um cenário diferente, eles terão que ser rápidos e inteligentes para viver mais um dia.

Temos novos personagens nessa continuação, o que pode agradar ou não agradar ao mesmo tempo. Eu, particularmente, gostei.

Ainda continuei sem saber muita coisa a respeito do motivo pelo qual os personagens estão passando por toda essa situação ( o autor não nos informa quase nada ), e isso deixa o livro ainda mais interessante, porque você quer descobrir o porque de todos esses acontecimentos.

…gente, e acontece cada coisa, que você fica puto de raiva, sério. Nunca sabemos em que podemos confiar de verdade.

 

 

O terceiro livro, ‘A Cura Mortal’, foi o livro mais calmo da série na minha opinião, e o mais chatinho também. Ele não traz toda a emoção que temos nos outros dois, e é meio tedioso.

Muitas coisas são esclarecidas, mas mesmo assim, nunca sabemos o suficiente. É muita gente envolvida.

wpid-wp-1432997403450.jpeg

Não vou conseguir falar muita coisa desse livro porque fiquei nervosa, o Thomas é muito burro. hahaha, pois é gente. E o que mais frustou de certa forma foi o final. Não que eu não tenha gostado do que o autor fez, eu achei que foi ótimo e que era o mais certo de acontecer. Porém, tudo aconteceu muito, muito rápido, parece que o autor quis correr com tudo, tiveram coisas muito importantes que aconteceram e que passaram muito rápido, não tiveram o impacto nem o espaço que mereciam. A sensação que dá é de que o autor deu o final pra outra pessoas escrever. Super chato isso, mas ok.

 

 

O quarto livro, ‘Ordem de Extermínio’, foi uma experiencia diferente pra mim. Primeiro porque eu esperava uma coisa COMPLETAMENTE diferente desse livro, e o 1/4 da história eu não estava entendendo onde o James queria chegar.

( Vou deixar uma coisa bem clara, para que vocês não leiam com as mesmas expectativas que eu… esse livro não é uma continuação de ‘Cura Mortal’, e eu não fazia ideia disso. ‘Ordem de Extermínio’ é tipo um MEGA bônus desse mundo que o James criou. )

wpid-wp-1432997408815.jpeg

Quando passei pro 2/4 ainda não entendia o objetivo do autor, mas comecei a me envolver com a história e minha leitura foi melhorando. E então, a partir do 3/4 eu estava adorando o livro, ele me mostrou tantas coisas, explicou tanto. Eu me senti realmente envolvida, e minha leitura se tornou mais rápida.

Esse livro nos dá uma visão muito boa sobre muitos dos segredos e coisas mal explicadas que estão presentes nos outros três livros, e isso me deixou muito satisfeita.

Não há duvida de que o autor desenvolveu uma visão futurística muito boa, achei tudo bem convincente e realista, e repleto de detalhes ( que podemos observar um pouquinho em cada um dos livros ).

O final me agradou muito, foi racional e emocional ao mesmo tempo, o que é o máximo, pois o autor fez um equilíbrio.

 

 

 

Por mais que eu não tenha gostado tanto do terceiro livro, e que fui com expectativas completamente erradas para o quarto,  acho essa série ótima, foi uma boa experiencia ter realizado essa leitura, e essa história vai ficar comigo pra sempre.

Quem gostou do filme, é super válido ler, de verdade.

 

…e é isso pessoal! Bom final de semana pra vocês!